Testes de glicose, índice de massa corporal e aferição de pressão arterial foram realizados no último sábado (19) por profissionais da policlínica, com o apoio dos estudantes de enfermagem da universidade Estácio de Sá

Uma parceria entre as secretarias municipais de Barueri e o Instituto Brasil de Gestão Pública (IBRAGESP), levou aos moradores de Barueri, no último sábado (19), o Saúde em Ação, realizado na Policlínica Cruz Preta / Engenho Novo. O evento contou com profissionais da saúde que realizaram testes de glicemia, índice de massa corporal, aferição de pressão arterial, ginástica laboral, ações preventivas contra o Aedes aegypti, além de distribuição de material informativo. Foram realizados quase 200 atendimentos em cinco horas.

A programação contou também com atividades lúdicas para as crianças e caracterização dos profissionais da policlínica, que percorreram as ruas e comércios da Cidade para chamar a atenção dos moradores para os cuidados básicos com a saúde.

A munícipe Sheila Paula Dias chegou cedo e fez todos os testes oferecidos. Ela vai precisar retornar para agendar uma consulta com a nutricionista da policlínica porque está acima do peso. “Eu faço caminhada diariamente para perder peso, mas preciso modificar a minha alimentação corretamente. Por isso resolvi realizar os testes para saber qual passo a passo devo seguir”.

A diretora do IBRAGESP, Patrícia Lisboa, falou da importância da iniciativa, que contribui para a prevenção de doenças e detecção precoce de alguns males que podem levar à morte. “Esse evento promove a educação e o cuidado com a saúde, voltado, principalmente, à prevenção de doenças graves, como a diabetes. A intenção é aliar a prevenção e o hábito saudável”.

Glicose alta no sangue 

O caminhoneiro José Carlos Pereira foi convidado pela equipe de profissionais da policlínica para realizar os testes. Assim que chegou à unidade, fez o teste de glicemia e levou um susto: a glicose estava em 410 mg/dl (miligramas por decilitro). Imediatamente foi acionado o serviço de atendimento móvel de urgência (SAMU) e os familiares de José Carlos foram comunicados.

O caminhoneiro explicou que não tomou o medicamento pela manhã. “Saí de casa atrasado e esqueci de tomar o remédio”. Em um indivíduo em jejum, o nível normal de glicose no sangue é de 70 a 110 mg/dl. Acima de 400 mg/dl há risco de coma hiperglicêmico.

Enquanto aguardava a ambulância, José Carlos recebeu orientações, como não sair de casa sem a receita médica e fez o exame do pé. “O objetivo é detectar precocemente alterações na sensibilidade dos pés, na circulação e outras alterações comuns aos diabéticos e que possam gerar riscos de agravamento, se não forem tratadas no início”, explicou a enfermeira Izabel Paixão.

Conhecimento e humanização da saúde pública

Cumprindo com a missão social, 20 alunos do 3º semestre de enfermagem da universidade Estácio de Sá participaram da ação. Acompanhados do prof. José Carlos Bastian, eles realizaram atividades relacionadas ao condicionamento físico, aferição de pressão, e teste de glicemia, além de orientar sobre os cuidados e combate à dengue.

Para o professor José Carlos, a participação dos alunos no evento também visa promover a interação social. “O vínculo com atividades extracurriculares possibilita vivenciar o dia a dia de uma comunidade e as parcerias institucionais que fomentam as redes de atenção”, explicou. “Após a atividade, os alunos elaborarão um relatório sobre a experiência. Essa interação é essencial para a formação humanística que buscamos em cada profissional da saúde”, ressaltou.

Segundo o coordenador de planejamento da Secretaria de Saúde de Barueri, dr. Fernando Juliani, esses eventos aproximam comunidade e profissionais da saúde e proporcionam um atendimento humanizado. “Além de serem ofertados serviços básicos, o evento envolve o gestor de saúde e a comunidade. Isso faz parte do que chamamos de humanização no atendimento, oferecendo qualidade de vida”.

2 comentários

Deixe seu comentário

Parceiros